Crítica | 'Corra' parece uma adaptação de 'Black Mirror' para os cinemas

© 2019 Séries Favoritas. Todos os direitos reservados.

Contato: sfavoritas@gmail.com

Copyright: 2015 - 2019

SIGA-NOS

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Séries Favoritas YouTube
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn ícone social

Crítica | 'Corra' parece uma adaptação de 'Black Mirror' para os cinemas

29.05.2017

 

Sabe aquele filme de terror onde o personagem malvado parece ter morrido no final e num último suspiro ele retira forças do além e volta pra atacar? Pois é, esse tipo de situação não tem espaço em 'Corra', filme do roteirista e diretor Jordan Peele, que faz uma boa estreia na direção. Peele é ator e já participou como dublador em 'Cegonhas' (2016) e 'American Dad' (2016). Agora, o ator assume outra função e desempenha um bom papel. 

 

Eu disse que não tinha clichê no final do filme, mas isso não significa que ele não seja baseado em um clichê. O rapaz negro que vai conhecer a família branca da namorada. Clichê puro, mas ainda uma grande realidade, especialmente entre os americanos. Os Estados Unidos é um país extremamente racista, o que justifica uma sinopse como essa. Aliás, o tema é tão atual que o filme é discutido em dezenas de programas americanos. Não que aqui no Brasil não seja, mas os gringos tem uma ânsia pelo assunto.

 

O elenco de 'Corra' é razoavelmente desconhecido. Os rostos mais familiares são o de Allison Williams, que interpreta a Marnie da série ‘Girls’, Catherine Keener, que interpreta a namorada do protagonista de ‘O Virgem de 40 Anos’ e Bradley Whitford,  mais conhecido no Brasil pela série política ‘The West Wing’. Allison vive a namorada Rose, enquanto Keener e Whitford interpretam seus misteriosos pais, os Armitage.

 

O protagonista Chris é conhecido dos fãs de séries. É o inglês Daniel Kaluuya, que fez um dos episódios mais bacanas de ‘Black Mirror’ na primeira temporada. Aqui é o primeiro papel de destaque no cinema. O ator até que estreia bem, mas quem rouba a cena mesmo é o comediante LilRel Howery, que vive o melhor amigo de Chris. Ele garante as risadas do filme, sem exageros, e ainda por cima tem um papel fundamental junto ao protagonista nos momentos finais.

 

Quando digo no título que o filme tem a ver com 'Black Mirror', não era brincadeira. O diretor consegue juntar ficção, terror e suspense em um único filme, sem deixar o longa cansativo. A ideia de juntar hipnose para um problema de vício em cigarro simplesmente funciona e deixa o filme mais interessante. As explicações ao longo de 'Corra' são mínimas e bem sucintas. Os pequenos detalhes se explicam por si só fazendo com que o expectador tenha que prestar atenção para não perder detalhes importantes. 

 

'Corra' foi feito em apenas 28 dias, com um orçamento que pode ser considerado bem bobo para os padrões dos EUA: US$ 4,5 milhões. Porém, em seu fim de semana de estreia, a arrecadação foi de espantar, com US$ 33,3 milhões. O estúdio agradece. Já a ideia do roteiro veio de um stand up de Eddie Murphy contando como foi conhecer os pais brancos de sua namorada, que Jordan Peele assistiu e achou que dava caldo. 

 

Ele estava certo! Deu certo sim! O filme tem uma história simples, com uma situação que beira o sobrenatural e com um final que, confesso, achava que seria fraco. Não é! Assista, sem medo!

 

Nota: 8,0

 

 

Please reload