Após escândalo sexual, séries produzidas por Harvey Weinstein correm risco de serem canceladas!

© 2019 Séries Favoritas. Todos os direitos reservados.

Contato: sfavoritas@gmail.com

Copyright: 2015 - 2019

SIGA-NOS

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Séries Favoritas YouTube
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn ícone social

Após escândalo sexual, séries produzidas por Harvey Weinstein correm risco de serem canceladas!

16.10.2017

 

'The Romanoffs', série antológica de Matthew Weiner, o criador de Mad Men, e que tem no elenco nomes como Isabelle Huppert, Aaron Eckhart, Christina Hendricks, John Slattery, Paul Reiser ou Amanda Peet sobre pessoas que acreditam serem descendentes dos Romanoff, a família imperial russa que foi executada em 1918 tem alguns episódios gravados com financiamento da Weinstein Company. E é possível, segundo o Deadline, que continue a ir para a frente só com a Amazon financiando 75 milhões de dólares do orçamento.

 

Tudo isso por causa do escândalo envolvendo Harvey Weinstein. Várias novas vítimas vieram a público acusá-lo e o influente produtor de cinema foi despedido da Weinstein Company, a produtora que fundou com o irmão. Além disso, a mulher dele pediu o divórcio.

 

Neste momento, o nome dele foi removido da produção executiva de vários dos seus trabalhos, como 'Project Runway' e 'Scream', série da Netflix. A própria Weinstein Company poderá mudar de nome para se afastar deste caso e há mesmo projetos que podem cair por terra. O site Deadline anunciou que uma série de dez episódios sobre Elvis Presley para a Apple, feita com o aval dos herdeiros de Elvis e com produção executiva de Priscilla Presley, sua ex-mulher, tenha sido cancelada ainda na fase de planeamento por causa do escândalo. Com ela, foram-se também planos para séries semelhantes centradas em Michael Jackson, Prince e Frank Sinatra.

 

Robert De Niro e Julianne Moore que iriam estrelar série policial inédita, também pularam fora. E tudo foi cancelado. Por enquanto, a Amazon não deve assumir a produção sozinha e teve que engavetar o projeto. Outras séries podem ser canceladas ou mesmo trocadas por empresas diferentes. Ainda não se sabe o que deve ser feito.

 

Semana passada, Weinstein, que co-fundou a Miramax e a Weinstein Company, foi denunciado pelo The New York Times por assédio sexual e conduta imprópria com mulheres. Já esta semana, na terça-feira, a New Yorker, após dez meses de pesquisa, foi mais além e publicou uma reportagem de Ronan Farrow em que mulheres como a atriz Asia Argento o acusavam diretamente de violação e abusos sexuais. O texto saiu dois dias após Weinstein ter sido despedido da sua própria empresa, uma raridade neste tipo de casos mediáticos.

 

 

Please reload