'CCXP 2017' | Um balanço da maior Comic Con do mundo

© 2019 Séries Favoritas. Todos os direitos reservados.

Contato: sfavoritas@gmail.com

Copyright: 2015 - 2019

SIGA-NOS

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Séries Favoritas YouTube
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn ícone social

'CCXP 2017' | Um balanço da maior Comic Con do mundo

11.12.2017

 

Foram quatro dias de muitos trailers, de fãs gritando por seus ídolos e muitas novidades apresentadas para o público. Esta é a Comic Con Experience 2017. Não é a toa que é o maior evento das Comic Cons do mundo. Esperava-se mais de 220 mil pessoas este ano e acredito que eles conseguiram. Estava muito, mas muito cheio este ano.

 

Foi pensando no evento que o Séries Favoritas resolveu fazer um balanço e mostrar os prós e os contras desta Comic Con que arrasta milhões de fãs pelo mundo afora.

 

O EVENTO

 

Realizado em São Paulo, a Comic Con faz parte do calendário mundial e atrair milhares de pessoas ao Centro de Exposições Imigrantes. Foram diversos artistas: Will Smith, Alicia Vikander, Danai Gurira, Fernanda Montenegro, enfim. São tantos convidados que fica difícil falar qual o favorito. E todos esbanjando muita simpatia. Os convidados são sempre um convite ao evento. E eles sempre trazem novidades, o que faz com que o atrativo seja ainda maior.

 

Os estandes foram um show a parte. Warner, DC, Marvel, Star Wars e Netflix dominaram tudo, sem sombra de dúvidas. Era muita coisa bacana para o público. Desde as fotos ou vídeos até artigos para colecionadores. Os funkos, por exemplo, fizeram a festa este ano. Eram milhares a venda e com preços bem variáveis. Era preciso pesquisar porque tinha preços bem diferentes. Mas fora isso, um show. Aliás, o estande da Riachuelo, diga-se de passagem, tinha os melhores artigos com roupas, colecionáveis e outras coisas mais. O problema era a paciência para ficar na fila. Mas valia a pena.

 

Não dá pra arriscar em falar qual estande era o melhor. Todos eles tinham seus charmes. Eu destaco o da Warner e DC com roupas e armaduras de super heróis muito bacanas. O estande do Star Wars eu esperava mais, não tinha muita coisa a não ser tirar fotos. O da Netflix tinha vários atrativos e era um estande gigantesco. Muito legal mesmo. Tinha muita coisa legal.

 

Bom, o que pode-se dizer é que os fãs gostaram, porque era muita coisa boa, com muita coisa repetida também, mas com muito chamariz para os fãs.

 

Nota: 9,0

 

PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO

 

Os preços deste ano mostram que não adianta reclamar. Estavam praticamente iguais aos de um aeroporto. Não justifica valores tão altos por alimentos tão simples. Um café, por exemplo, e uma esfiha em uma das lojinhas saiu por apenas 18 reais. Uma água: 6 reais. Aí não dá né. Não entendi o motivo de valores tão altos. É pra se aproveitar de um evento. Claro que eu pretendia almoçar, mas deixei pra fazer isso em um restaurante do lado de fora, perto do metrô Jabaquara. O resultado foi 15 reais em um self service a vontade.

 

Falta mudar essa política de preços altos na Comic Con. Não justifica isso e a minha recomendação é: não compre! Com boicote, eles podem finalmente baixar os preços.

 

Nota: zero

 

ORGANIZAÇÃO

 

 

Mais uma vez, a organização deste ano estava mais perdida do que tudo. Levei meu livro para ter desconto na entrada (não entrei como imprensa) e onde que eu deveria entregar meu livro? Ninguém sabia. Eu passeei com meu livro no evento e trouxe de volta para casa. Acho que vou levar o mesmo no ano que vem.

 

O trânsito no local estava terrível, mais uma vez. Mas era de se esperar, já que o local tem muita gente. O estacionamento ao preço de 45 reais é injustificável. É simplesmente um roubo. Aliás, como tudo no Brasil, cobra-se o quanto querem. Mas não é culpa do evento, já que o estacionamento é de uma empresa particular. Vale a pena ir de metrô. Do metrô até o evento são 10 minutos a pé e a CET deixa o espaço tranquilo para que o público atravesse.

 

Mas os voluntários da CCXP estavam perdidos. Ninguém sabia onde pegar o ônibus e nem sabia se era de graça ou pago. Era grátis, como todo ano. No local, checavam bem as credenciais, mas como disse antes, os livros para doação, ninguém sabe, ninguém viu. Falta atenção da organização do evento para isso, já que a ideia da doação para meia entrada é ótima. 

 

Nada que estragasse o evento, mas falta um pouco de atenção para a organização.

 

Nota: 6,0

 

 

Please reload